Planejando expedição em caiaques oceânicos

P

Planejar uma expedição, ou mesmo uma remada de um dia, é fundamental para a segurança, conforto e, o principal, a diversão.

Pesquisar e incluir no roteiro lugares para descansar, curtir e/ou simplesmente apreciar, tornam a expedição mais especial.

caiaque oceânico inuit rosa

A segurança de estar bem equipado, com proteção térmica e solar, segurança de remar em locais adequados para o seu nível técnico; o conforto de não passar frio, calor, fome, sede; e, com certeza, se divertir, ter tempo para desfrutar os lugares lindos pelos quais remamos, descansar, curtir!

A expedição deve ser planejada como um todo – o percurso total (começo/fim), quantos dias, etc. – e deve ser feito um planejamento dia-a-dia, como será a dinâmica de cada dia; e durante a expedição, esse planejamento deve ser revisto diariamente para a verificação da necessidade de ajustes, conferir se houve mudança na previsão do tempo, condições dos equipamentos e das pessoas.

O planejamento demanda tempo, esforço, dedicação. É muita informação, organização, mas vale à pena. Check-list ajuda muito.

A expedição começa no planejamento. Pensar na rota, pontos de parada verificando a previsão do tempo.

As questões que devemos nos perguntar para um planejamento são:

Onde?

  • Qual a rota?
  • Onde começar?
  • Onde terminar?
  • Quantos/quais pontos de parada – descansar, curtir, acampar?
  • Quais os pontos de evacuação (ou saídas de emergência)?
  • Quais as rotas alternativas?

Quando?

  • Previsão do tempo / condições climáticas, tábua de marés.
  • Qual melhor época do ano para este trajeto?

O quê?

  • Quais equipamentos levar?
  • Que comida levar? Quanto levar?

Levar os alimentos adequados, assim como quantidade, é importante para garantir uma expedição confortável.

Quem?

  • Quem vai?
  • Qual o nível técnico de cada integrante?
  • Quem será o on call – pessoas “de plantão” para entrar em contato em caso de emergência, pessoa que tem o conhecimento da rota…

Conhecer o seu nível técnico e dos outros participantes da expedição é fundamental para planejar adequadamente a rota.

Essas quatro perguntas, assim como as questões que elas englobam, estão organizadas dessa forma meramente por questões didáticas. O planejamento não é feito dessa forma linear; uma questão depende da outra e influencia na decisão de outros aspectos.

Ter um objetivo claro para a expedição também ajuda no planejamento. Por exemplo: se o objetivo for curtir, a rota total pode ser menor e considera-se mais paradas ou paradas mais longas e talvez até um dia sem remar; mas se o objetivo for percorrer a maior distância, ou até mesmo completar uma circunavegação, as paradas são muito bem calculadas e os tempos de parada bem manejados.

O planejamento é importante para organizar a expedição e garantir a segurança, conforto e diversão. E, como todo bom planejamento, deve ser considerado os “Planos Bs” pois as condições mudam: as pessoas cansam, a previsão pode errar, alguma coisa pode quebrar… E ter um objetivo claro para a expedição também ajuda a saber quando recorrer ao “Plano B”.

A seguir, cada questão será destrinchada. Não escreveremos listas “leve isto, leve X quantidade daquilo”; escreveremos sugestões do que considerar quando planejar uma expedição, dentro desses quatro temas, baseados no que aprendemos com as nossas experiências, relatos de outros remadores e trocas de experiências nos bate-papos em cursos, expedições e, por que não, na mesa do bar!

Boas remadas!

Carolina Teramoto

Adicionar comentário

Siga-nos

Receba as atualizações do site através das redes sociais.